domingo, 16 de junho de 2013

Concessões que danificam nossas praças




 
Não bastassem já todos os descasos advindos de administrações anteriores que fazem com que outras praças de nossa cidade como a Praça Dr. João Antônio estejam perdendo suas belezas em função da invasão de comerciantes que ali colocam suas barracas (inclusive de telha de amianto), o prefeito Vicente Guedes autorizou a concessão de Alvará de Licença a Sra. Pâmela Barbosa de Oliveira para que fosse instalado um Trailer tipo lanchonete, na Praça do Líbano em frente à Estação Rodoviária.
Ocorre que a composição ali montada parece estar em desacordo com o alvará de licença, pois a autorização é para um “trailer”, mas foi montada uma estrutura horrorosa, com barraca de lona amarela, mesas e cadeiras, que rouba não somente a visibilidade da beleza da praça como também, parte da rua que servia de estacionamento.
Com a invasão da calçada, a passagem de pedestres foi totalmente desrespeitada e por isso, quando as pessoas atravessam aquela área, elas são obrigadas a andar no meio da rua.
Ainda que a autorização seja um ato discricionário do administrador público, e seja somente pelo período de 6 meses, é lamentável este tipo de concessão, que cerceia direitos de outras pessoas.
Entendemos que aqui, em Itambacuri, há muitas irregularidade em se tratando dessas barracas nas praças e  esperamos que a administração pública entenda da necessidade de fazer vistoria nas praças de Itambacuri e demarcar a área máxima em metros quadrados para que o proprietário do estabelecimento não amplie  seu comércio a bel prazer.
É importante que a administração pública imponha limites para que estas concessões não obstruam as calçadas, não desrespeitem a circulação de pedestres e nem destruam os canteiros.  
Que o aspecto estético de nossas praças seja mantido!

domingo, 9 de junho de 2013

Comemoração da Semana do Meio Ambiente em Itambacuri

05 de junho é a data que se celebra o dia do meio ambiente. A semana do meio ambiente, em Itambacuri, foi marcada pela 1ª Gincana Ecológica de Coleta seletiva de Materiais Recicláveis, organizada pela administração pública de Itambacuri, por meio dos responsáveis Maria Aparecida dos Santos Gomes (Piu) e Adenilton dos Santos.  Com a gincana, iniciou-se o programa de gestão ambiental no município. Este Programa busca, dentre outros, através da sensibilização e conscientização, envolver e despertar toda a comunidade para os problemas ambientais da atualidade.
Participaram da gincana a Escola Zélia de Campos Neves, a Escola Dr. Tristão da Cunha, a Escola Madre Serafina de Jesus e a Escola  Cooperativa Educacional de Professores de Itambacuri ( CEPI).
As escolas recolheram mais de 5.000 toneladas de materiais recicláveis, sendo 4.176 quilos de papel,  1.127 kg de plástico, 203 kg de alumínio e 178 litros de óleo.
A escola que ficou no 1º lugar é a Escola Dr. Tristão da Cunha, que recebeu como prêmio um troféu e uma bicicleta, assim como as escolas CEPI e Madre Serafina que ficaram no segundo e terceiro lugar, respectivamente. A escola Zélia que ficou no quarto lugar recebeu um celular como prêmio. 
Parabéns aos organizadores,  colaboradores e patrocinadores do evento.

















Apresentação da Escola CEPI

Apresentação da Escola Tristão da Cunha
Apresentação da Escola Zélia

Apresentação da Madre Serafina

Equipe vencedora - 1º lugar

sábado, 8 de junho de 2013

Hospital Tristão da Cunha - Uma ponte para a politicanalha?



Hoje vamos registrar mais um absurdo que aconteceu na história política de Itambacuri.
O memorial é de 1992 - mas que pode estar arrastando consequências terríveis  para a saúde do nosso povo até os dias atuais.
1992 foi um ano eleitoral.
Um dos candidatos a prefeito era o Sr. Kemil Ali Modad ( mais conhecido como Kemão) apoiado pelo prefeito da época Sr. Ataliba José de Magalhães e o outro era Dr. Jackson Munhóz Perdigão.
O mês era setembro, véspera das eleições municipais quando a Associação Protetora da Infância ( Hospital Tristão da Cunha) recebeu DE DOAÇÕES dois grandes recursos.
Uma doação veio da Associação Feminina de Assistência Social - ASFAS - no valor de CR$15.000.000,00 ( quinze milhões de cruzeiros) e a outra doação veio da Secretaria de Estado do Trabalho e Assistência Social (SETAS) no valor de CR$19.000.000,00 ( dezenove milhões de cruzeiros)
Se é coincidência ou não, os demonstrativos de despesas apontam que o valor desses dois recursos foram repassados, dias antes da eleição, para o candidato a prefeito Dr. Jackson Munhóz Perdigão, que foi eleito e assumiu o governo municipal no ano de 1993. 
Ao observar os demonstrativos de Receitas e Despesas deste mês de setembro, notamos a nítida perversidade das regras que regeram a política naquele ano em Itambacuri: Retiraram os recursos da saúde que deveriam servir a toda a população, para satisfação de um grupo, para alimentar uma politicanalha.
Ao descortinar mais esta sujeira histórica de nossa cidade, buscamos fazer com que esta matéria sirva como instrumento de reflexão para o nosso povo que por muitos anos vem contribuindo com esta associação filantrópica. Esta que está sempre a lamentar falta de recursos e então lança  leilões de bezerros, festivais ou outros eventos, com apoio de muitos fazendeiros e pessoas de nossa comunidade que confiando na aplicação correta dos recursos ficam convictos de que o recurso irá beneficiar toda a população.
Estariam estes recursos destinados à verdadeira finalidade a que dizem propor? Ou servirão eles para impor a própria política paralela daqueles que se fazem de “donos” daquele hospital?
Que estes fazendeiros que estão a doar bezerros para os leilões e as pessoas que estão a investir no Hospital Tristão da Cunha fiscalizem melhor estas contribuições, pois as doações podem estar servindo para fortalecer uma Associação Pilantrópica, Médicos Corruptos e um Povo Enganado; como se "compreende" da prestação de Contas do ano de 1992.
DIGA NÃO À CORRUPÇÃO!
VOTO NÃO TEM PREÇO, SAÚDE É SEU DIREITO.