domingo, 15 de novembro de 2015

Olá pessoal,

Iniciamos hoje nosso blog justificando o nosso atraso na publicação.
Na sexta feira tivemos um problema de captação de água para resolver e fomos obrigados a transferir a publicação para dia de sábado.

Ocorre que sábado, o problema foi com a internet.
Eis os motivos do atraso.

Mas vamo que vamos.

Veja as matérias dessa semana:
1-      A procura de parentes e amigos
2-      Averiguação conjunta do Judiciário, Polícia Ambiental e Polícia Militar da área do Rio Pouquim - Itambacuri- MG
3-      Jovem de Itambacuri é presa em fraude no vestibular de Medicina em Juiz de Fora

4- Vereador Luís André da Silva Pereira cerca, intimida, põe dedo na cara da blogueira Silene Alves perante multidão na Rua Presidente Bernardes em Itambacuri


A procura de parentes e amigos


Chamo vocês para colaborar comigo e juntos encontrarmos as pessoas que alguns internautas procuram. Caso tenham notícias, deixe a mensagem no facebook do Itambacuri em foco que entrarei em contato com vocês.

Leiam abaixo as mensagens.

1-      O Marcony Azevedo de Brotas nos escreveu:



“Gente esse homem veio parar em Brotas -Miraima acompanhado da firma em que trabalhava. mais foi despedido do emprego e não tinha dinheiro mais para voltar para sua terra que era Tumbucuri- Minas Gerais.e este homem está passando por muita dificuldade só está comendo porquê pessoas ajudam.
No começo ele estava dormindo na praça mais agora deram um pequeno quarto para ele passar a noite.
só peço que vocês compartilhem essa postagem para eu e minha familia poder ajudar este pobre homem a encontrar sua familia
Informações: nome:Geraldo Antonio De Sousa
 cidade onde morava:Tambucuri -Minas Gerais
 Nomes de irmãos: 1 Augustin Raimundo De Sousa 2 Anilsom Raimundo De Sousa 3 Maria Das Dores De Sousa
 Idade: 64 Anos
 Filiação de: Maria Conceição De Sousa (Falecida) Nunca Conheceu Seu Pai (Filho Natural)
Local onde encontrar: Brotas - Miraima-Ceará,Rua Vila Nova Casa 531

2-      Também, o Juliano Pedra Albert nos enviou a seguinte mensagem:
Olá, vivi um tempo em Itambacuri. Anos de 1987 a 1989. Conheci uma família. Gostava de pode fazer contacto novamente com eles. A família era de To - o vaqueiro que morava na rua de São José logo no inicio.
Tinha duas filhas. Uma chamava-se Jaqueline e morreu no período de Carnaval. A outra lembro apenas do apelido Quel. Será possível me ajudar. Obrigado!

3-      Agora, vamos transcrever a mensagem de Richard Freitas:

Boa tarde , estou a procura de familiares q moram em Itambacuri, a informação que tenho é que o nome dele é Vicente Ramos da Cruz, tinha um escritório na rua São José. Ele faleceu já faz tempo e queria saber se ainda tem parentes por aí. Obrigado aguardo resposta.




Averiguação conjunta do Judiciário, Polícia Ambiental e Polícia Militar da área do Rio Pouquim - Itambacuri- MG






A Polícia Militar, a Polícia Ambiental e o Judiciário de Itambacuri realizaram no dia 13 de novembro de 2015 um sobrevoo em toda a extensão do Rio Poquim, em fiscalização conjunta como complemento da  averiguação  de ter o rio Poquim sofrido desvio de água do seu curso natural.




Tal operação aconteceu a pedido do comandante da 15ª Região de Polícia Militar, Coronel Aroldo Pinheiro de Araújo ao comandante Geral da Polícia Militar de Minas Gerais
Liderado pelo Cel Pinheiro e composta pelo comandante da Companhia de Meio Ambiente e Trânsito, Maj Luiz Carlos Miranda de Menezes e Dr. Claudio Schiavo Cruz, a equipe verificou a situação da fonte de abastecimento de água da população de Itambacuri, observando os locais em que anteriormente a Polícia Ambiental já estava investigando denúncias de que alguns proprietários rurais estariam represando o rio de forma irregular impedindo o abastecimento a população local.
Em coletiva para toda a imprensa da cidade de Itambacuri e região, as autoridades prestaram informações acerca do caso que é tão discutido nesta cidade.
Dr. Cláudio Schiavo Cruz explicou que todas as denúncias dos desvios de águas não foram neste sobrevoo constatadas, pois muitas denuncias já haviam sido feitas anteriormente e que todas as barragens (desvios) que foram feitas já haviam sido fiscalizadas.
Informou que o procedimento será dar sequencia a estes processos e que as questões administrativas serão resolvidas na esfera própria.
Disse que não foi possível verificar do alto as perfurações de poços artesianos, mas a equipe terrestre já tem conhecimento dos fatos.




O Comandante Pinheiro, por sua vez, disse que encontraram várias barragens, mas que elas não estão no leito principal do Rio Poquim. Elas estão nos seus afluentes e que em alguns pontos, estas não tem nenhum contato com o Rio Poquim, porque captam água por gravidade nas elevações.
 Desta forma, mesmo se as barragens forem rompidas; a água vai infiltrar no solo e não vai chegar na represa de Itambacuri.

Neste sobrevoo, a equipe descobriu alguns pontos de desmatamento ilegal e o sargento anotou no GPS  para autuar por terra. 


Equipe preparada para autuar por terra
Informou, ainda, que a vegetação não está completamente seca e que vindo a chuva esta se recupera.

Falou o Comandante Pinheiro que precisa confirmar se Itambacuri possui um lençol freático muito grande e raso, notícia que ele obteve de Belo Horizonte.

Na oportunidade, esta blogueira pode entender melhor os planos de trabalhos realizados pela Polícia Ambiental de Itambacuri e acompanhar bem de perto alguns mapas que reúnem informações ambientais da área de nossa cidade, com as marcações de locais que exigem um trabalho diferenciado pela equipe daquele órgão.





Jovem de Itambacuri é presa em fraude no vestibular de Medicina em Juiz de Fora



A 4ª Delegacia da Polícia Civil de Juiz de Fora prendeu ontem, dia 14 de novembro de 2015, oito pessoas após tentativa de fraude ao processo seletivo da Unipac de Juiz de Fora, para o curso de Medicina. O que caracteriza crime de natureza contra a fé pública.
Entre os quatro candidatos que foram conduzidos pela Polícia, usando pontos eletrônicos durante o exame, uma pessoa é da nossa cidade de Itambacuri, a jovem Joyce Adriane de Oliveira Costa que possui 19 anos. 
Também, o seu pai, o senhor José de Lourdes Costa Alecrim de 48 anos, comerciante de Itambacuri que atualmente reside em Governador valadares foi conduzido à Polícia. 
É ele quem conduzia quatro jovens em  um Volkswagen Jetta até o local da prova, no Bairro Granjas Bethânia.
Os demais jovens presos durante a tarde são naturais das cidades de Belo Horizonte, Governador Valadares e Malacacheta.
 Todos foram presos em flagrante.


Importante lembrar que este não é um caso isolado acontecido com jovem de Itambacuri.
Já tivemos outros casos.

Pensamos que um jovem que há pouco tempo conseguiu atingir a maioridade não tem o valor que pedem os operadores destes esquemas para arcar com a compra de vaga em um curso caro como o curso de medicina; sendo por isso, os pais os maiores responsáveis por conduzir seus filhos no caminho da criminalidade.
Aliás, se colocam dinheiro nas mãos dos filhos para a pratica é porque são pais deficientes de personalidades. Pais desonestos.
A quem interessa que estes jovens entrem sem preparo nenhum em uma Universidade de Medicina? 
Aos pais que emprestam a seus filhos sentimentos de que desejam vê-los formados tão logo que concluem o ensino médio e profissionais médicos  ganhando um bom dinheiro. 
Aos pais que projetam nos filhos e cobram condições intelectuais que no momento não possuem.
Aos pais que procuram de jeito fácil mostrar para a sociedade que possui um médico na família.
São os jovens que entusiasmam com as amizades desequilibradas e desvirtuadas que conseguem tudo atropelando leis e todos.
São os jovens que não sabem ponderar a relação entre o querer e o poder.
São os jovens que aprenderam tão cedo a ser desonestos.

A quem querem enganar?

A pessoa finge que está preparada para o curso.
Os pais fazem de conta que a(o) filha(o) é inteligente.

 Se a(o) jovem consegue entrar em uma faculdade pelas portas do fundo, quem sofre com o resultado é o povo que terá na sociedade uma profissional desqualificada e sem caráter.
Infelizmente, muitas vezes, é esta estúpida gente que ainda pinta o rosto e grita contra a corrupção e que faz movimento contra o mais médicos, que pede a redução da menoridade penal.
É este povo que vai praticar seus crimes a quilômetros de distancia que voltam a fazer de nós, povo de Itambacuri, seus cobaias; como se nada tivesse acontecido.

Por que os jornais não escrevem bem grande o nome destas pessoas em sua capa e não estampa o rosto delas para todos conhecerem, se  não são crianças? Por que só o pobre tem nome??? 
Se a pessoa é forte para cometer um crime e tentar enganar toda uma sociedade, também deve ser para ver seu nome escrito nas páginas de jornais e informativos.
A sociedade precisa saber com quem lida, caso este tipo de gente venha a ser profissional.

Isto porque...

Com esta tendência, continuarão criminosos até a hora em que os pais vão amargar em tristeza pela educação que não deram, pelo limite que não impuseram, por fazer seu filho(a) trilhar pelo caminho do ganho fácil.
Passarão vergonha porque, ao final, nada fica encoberto nesta terra.

Ainda que por algum tempo possam enganar a toda uma sociedade, mas há dois espíritos importantíssimos que jamais conseguirão enganar: a eles próprios e a Deus.
Veja mais em:
http://g1.globo.com/mg/zona-da-mata/noticia/2015/11/chefes-de-quadrilha-que-fraudavam-vestibular-sao-presos-em-juiz-de-fora.html
http://www.tribunademinas.com.br/jovens-sao-presos-por-fraude-a-vestibular-de-medicina/

http://www.tribunademinas.com.br/jovens-sao-presos-por-fraude-a-vestibular-de-medicina/

Vereador Luís André da Silva Pereira cerca, intimida, põe dedo na cara da blogueira Silene Alves perante multidão na Rua Presidente Bernardes em Itambacuri








O texto “O lado lucrativo da seca sob o aspecto político - Oh... tempo bom para campanha” e “O cartão de agradecimento do Vereador Luís André” publicado na edição do  dia 31 de outubro de 2015, no blog itambacuri em foco, não foi digerido por todos os vereadores de Itambacuri, e nesta sexta feira, dia 13 denovembro de 2015, isto ficou mais evidente quando esta blogueira estava transitando tranquilamente na Rua  Presidente Bernardes  e de repente  saiu da calçada o vereador Luís André Silva Pereira indo em sua direção; ao que se aproximar mais, ficou apontando com o dedo no nariz desta mulher com tom ameaçador em razão da postagem.
Descontrolado, o vereador relutava em aceitar a ideia defendida pela blogueira de que o papel do vereador ao colocar uma faixa agradecendo a água em letras garrafais de cor vermelha tinha a nítida intenção de captação de votos. Nervoso, agitava o dedo na cara desta mulher, que pediu a ele para tirar o dedo de sua cara e não foi ouvida.
Com este fato, ficou provado tratar-se da leviandade do legislador em perseguição aos que lhe confrontam, ou seja, procurava mostrar ser diante da multidão que fazia- se presente naquele momento (eram muitas pessoas) quem é o todo poderoso e que uma mulher se cala, e que a uma informação que contrarie a sua opinião é assim que ele silencia.

Vale descrever o local do fato. Com a chegada da água o cenário se transforma! As calçadas lotadas, fila enorme de pessoas, rua movimentada e ali estava ele, o vereador Luís Andre olhando o carro pipa distribuindo água e conversando com um grupo de pessoas. 

Talvez a minha passagem por aquela rua incomodasse o vereador, afinal ali havia não todos, mas algumas pessoas simples, em que a pobreza, a falta de políticas públicas e de entendimento quanto ao verdadeiro papel de um vereador, facilitam a barganha politica por um balde de água.

Esta blogueira sentindo-se em situação de vexame e constrangimento e ameaçada em uma via pública, foi afastando-se para trás pedindo a ele que retirasse o dedo de sua cara e na impossibilidade de uma conversa com o descontrolado vereador, ligou imediatamente para a polícia, momento em que ele se afastou e voltou para a calçada junto ao grupo de pessoas em que antes se encontrava.

 Chegando a polícia, vitimizando-se o vereador aproximou-se tranquilo, com vozinha mansa, mãozinha baixa, nenhum dedo apontado; conforme comportam os neo coronéis desta cidade, com Pose de Santa de Altar, diante de autoridades Policiais, Judiciárias e Ministeriais como já relatei em matéria anterior.
A demonstração da falta de senso de equilíbrio emocional do vereador Luís André provocou algumas reações ácidas.
Um senhor que a blogueira atuou como advogada para ele, na defesa dela começou a gritar: É assim que você trata uma mulher?  Ó  que você está fazendo com a mulher? E abaixou-se ao chão, pegou uma enorme pedra para agredir o vereador. Foi segurado por um terceiro.

Depois disso, outras pessoas começaram a discutir e um dizia para a blogueira parar com aquilo (não chamar a polícia) porque o Luís André estava ajudando com água o povo.
Alguns do povo começaram a gritar entre si.
Um olhou para mim e disse: se a polícia chegar a água vai parar. Deixa isso! ( ou seja: não chama a polícia não!)

Na verdade além de vereadores não legislarem, não terem feito uma cobrança para que o SAAE abastecesse a cidade, e este Luís André não ter exercido o seu papel de vereador, faz com que diante da sua omissão legislativa toda uma população pobre tenha que viver mendigando água. 
 Nega ao povo o mínimo existencial, ferindo a dignidade da pessoa humana e ainda, se acha no direito de investir e calar o direito de informação e formação das pessoas; se acha no direito de podar a liberdade de expressão de uma cidadã, se acha no direito de proibir o ir e vir desta mulher.

Outra reação desta autoridade pública, vereador Luís André que me chamou a atenção é que após a sua agressão, um rapaz nervoso ficou gritando para ele ir para cima dele e chamando-o de Charbim. Repetia: Você que é Charbim? Né? Vem em cima de mim.
E ele mais uma vez revelou a crueza de que é capaz.
Não teve a coragem de dizer o seu nome para aquela pessoa.

Esta blogueira não poderia deixar que um cidadão saísse daquele local enganado com o nome daquele vereador agressor. Então informou o nome correto dele para a pessoa. Caso contrário, o vereador Charbim corria-se o risco de depois estar sofrendo agressão verbal ou física, na rua,  sem razão para tal.
Ele que é tão valente para cercar uma mulher na rua deveria ter sido também para assumir a sua identidade.

De fato, publiquei e volto a publicar:

A nossa falta de água tem muito mais a ver com a falta de compromisso de nossos vereadores para com o nosso povo do que com a questão da falta de chuva.
Se o vereador Luís Andre da Silva Pereira estivesse cumprido com o seu papel de vereador; fiscalizado as ações do executivo, acompanhado a secretaria de meio ambiente, acompanhado as realizações do município em relação aos cuidados com as nascentes, tivesse combatido a violação que acontece aos nossos rios através dos dejetos jogando nos leitos pela  Empresa SAAE, hoje ele não precisava estar distribuindo água para a população.

Aliás, a distribuição de água é o mínimo que ele, assim como outros políticos, podem oferecer ao povo já que pouco ou nada fez em relação a questão hídrica de nosso município.

Sei que haverá muita gente que demorará um pouco para entender que não é papel de vereador ficar distribuindo água.
Fato é que sua obrigação seria ter exercido a sua função legislativa com o cuidado, o zelo, a responsabilidade confiada pelo povo que colocou em suas mãos a ajuda na condução do nosso município.

Também, este vereador veio me dizer que eu não estou fazendo nada, que não estou distribuindo água.
Na verdade, quem tem que zelar pelas demandas de um município e aqui se encaixa a distribuição de água é o poder público. É para cuidar das coisas do povo que os vereadores e prefeito são eleitos.

Logo, percebe-se que quer a confiança do povo através do voto, mas não quer trabalhar. Quer que o povo assuma o ônus que cabe a ele.
Foi ele quem fora eleito para fazer pelo povo. Não foi Silene, não foi Marlene, Angela... Rafael, Miguel... José... pastores, padres, polícias, voluntários, etc
É ele quem está com as mãos nos cofres públicos.
No entanto, a gente faz e faz muito bem e vejo muitos fazendo melhor porque a gente tem responsabilidade social, porque a gente tem amor e carinho por nosso povo; mas OBRIGAÇÃO, a OBRIGAÇÃO é dele e demais vereadores, secretários, prefeito e SAAE.

Nós do blog itambacuri em foco distribuímos dentro de nossas condições 6.000 litros de água, arrecadamos através do blog ajuda para compra de água e repassamos para terceiros fazerem a entrega porque nós não temos transporte.
Temos promessas de água de Novo Oriente, Rio de Janeiro e amanhã estaremos recebendo ajuda de pessoas que nos acompanham, que somados chega ao montante de R$280,00, pretendemos chegar aos R$400,00 para poder comprar o caminhão pipa de 18.000 litros.
 Esta blogueira pediu  junto à Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, em reunião de tutores e professores do Curso de Administração ajuda em água e estão arrecadando. Isto é doação de coração.
Infelizmente, a gente está escrevendo aqui porque há uns babacas que porque fazem o mínimo; se acham no direito de cobrar e de querer medir quanto que o outro deu ou não ajudou.

Para nós, a maior lição é uma pessoa assalariada tirar R$10,00 (dez reais) e doar para a compra de água. Isso é que merece reconhecimento e não o fato de um vereador arranjar água com a CLTO e ficar fazendo no nosso entender propaganda política antecipada. Caso contrário, qual a razão daquela horrorosa faixa?
Na verdade Luís André não está fazendo favor nenhum para o povo.
Ele deveria era devolver todo o dinheiro que recebeu como vereador já que não cuidou, não fiscalizou, não legislou em favor do povo. E esse dinheiro deveria ser revertido para a compra de água.  Ou devia estar carregando nas costas baldes de água para tentar redimir os impactos desta triste vida que está levando muitas de nossas crianças, idosos, doentes, mulheres, em razão da sua omissão como vereador.
Aquela faixa é um marco das vergonhas da política de Itambacuri.

Mandar um pedido de providência em razão da falta de água para o Ministério Público, entrar com ação judicial, fazer um indicativo para o município montar uma equipe de emergência e acertar um cronograma para distribuir a água, chamar o diretor do SAAE junto à Câmara Municipal para dar explicações acerca da crise hídrica e exigir que a empresa abasteça a cidade e disponibilize um serviço de atendimento ao consumidor ( 0800), entrar com um projeto de lei pela retirada da cobrança da taxa de esgoto das contas de água, já que a empresa SAAE não trata de nossos esgotos e exercer outras funções afins de um vereador, isso o vereador Luís André não fez e não faz porque é melhor para ele sair pela cidade distribuindo água em um caminhão com uma faixa com seu nome bem destacado lembrando ao povo quem está enchendo seus baldes. Situação primitiva e vexatória em pleno seculo XXI.

Lembrem-se que se um vereador é responsável pela fiscalização do executivo, tem conhecimento da situação hídrica de Itambacuri e  não toma nenhuma das providências acima, deve responder solidariamente pela ilegalidade.
Isso é crime e tem nome: se chama "PREVARICAÇÃO": é um crime funcional, praticado por funcionário público contra a Administração Pública. 

Ao deixar de fazer algo que deve ser feito seguindo o princípio da eficiência e celeridade para satisfazer um interesse pessoal, esse comportamento é entendido juridicamente como dolo.

Sei que a intenção de me silenciar tem motivo. É porque o corpo a corpo com um carro de pipa nas ruas promove a imagem do vereador.
É a chamada cláusula venenosa Nós & Nós!
NÓS não legislamos, nós não fiscalizamos, nós não propomos bons projetos e depois NÓS engambelamos os incautos e nos beneficiamos do nosso mal feito.

É sabido que, antes do período eleitoral, se inicia o trabalho de captação dos votos dos eleitores e verifica-se dada a existência de nítida veiculação do nome do vereador na faixa de distribuição de água a existência de campanha eleitoreira.
O beneficio direto da exposição do nome do vereador Luís André nesta faixa acaba este sendo beneficiado com a propaganda do seu nome, fato que pode lhe trazer enormes benefícios nas próximas disputas eleitorais.
O ato é ilegal, é imoral.
E o pior é que tudo isso está acontecendo e nenhum partido político faz nada. Gostaria muito de ouvir o que os presidentes de partidos de Itambacuri tem a dizer a respeito disso  e que esclarecesse a questão da faixa que nada mais aparenta ser forte INDICATIVO de propaganda eleitoral antecipada e que caracteriza concorrência desleal com prováveis candidatos a vereadores.
 Lembrem-se que são proibidas aos agentes públicos as práticas de condutas tendentes a afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais.
A faixa é uma grave exposição de irregularidade da distribuição de água em Itambacuri e um ato promocional por parte deste vereador.
O fato de utilizar desta faixa há uma subjetiva( e para mim é objetiva mesmo) vinculação da pessoa carente em todos os termos ( instrução, entendimento, de água, financeiramente) a este vereador.

Penso na existência de desvio de finalidade. Penso que ele se vale do sofrimento do povo para se beneficiar.

Ademais, este vereador já provou que não tem condições de exercer o compromisso constitucional assumido.
E por isso coloca seu dedo em riste na cara de quem questiona o seu ato.

Comigo não!!!
Guarda este dedo para utilizar com seu cachorrinho(a) de estimação. Faça eles voltarem para suas casinhas com lágrimas nos olhos, mas a uma mulher que faz de sua vida um sacerdócio em combater a corrupção, que é engajada nas questões sociais, não! Eu não vou viver enjaulada por causa de político nenhum.
Prefiro saber que tem políticos ressentidos do que ver o povo mais humilde sendo enganado.

Então...
Devolva o cargo se não possui o equilíbrio que todo homem médio deve ter; se não possui o mínimo de respeito pelas pessoas, se o que sabe é enfiar o dedo na cara de uma mulher na rua, se o que quer impedir é a liberdade de expressão, o direito de ir e vir. Comportamento machista, desrespeitoso, preconceituoso.

Se quer elogios, trabalhe! Faça direito! Cumpra com suas obrigações.

Não queira bancar o papel de “dama de caridade” achando que terá o aplauso de todos porque o meu não terá. 

Chega desse assistencialismo.
Queremos direito e não nos ajoelhamos e nem nos calamos diante desses neo coronéis quando temos que exigir.

O povo de Itambacuri tem que aprender a não engolir o “pão e circo” dado pelo homem público.

A faixa com o nome do vereador está para o público. 
 A distribuição de água é para o público; oferecida por uma pessoa que confiamos a função de legislar em nosso favor. 
Nenhum político é mais que o povo. Eles são empregados do povo. 
Quem paga o vereador é o povo.

Então... utilizando da pobreza das pessoas para fazer campanha política, para perseguir quem não pensa igual a ele e quando lhe desagrada o posicionamento; não pode, não deve e merece ser repudiado por todos.

Políticos e neo coronéis desta cidade, gravem em suas mentes: Neste município, com uma população de mais de 22 mil habitantes sem água, onde a maioria do povo é pobre, muitos abaixo do índice de pobreza e indigentes eu não vou me calar. Eu não temo vocês. Eu não faço enfeite, nem chinfra. Sou seca mesmo.

Eu sou forte, eu sou de luta e para cair fora é só se vocês me matarem. 
Enquanto eu tiver um sopro de vida vou estar preocupada em mudar a mentalidade dos que pouco ou nada entendem do jeito de administrar as coisas públicas. Vou estar fazendo formação política.

Antes de finalizar, pergunto: Se trata uma mulher como me tratou em público, o que é capaz de fazer com uma mulher na invisibilidade de um lar?

Por fim, poderia a gente cobrar o quê de um vereador que nunca preocupou com a questão ambiental? 
A gente cobra de quem tem para oferecer e o que Luís André nos ofereceu durante todo este tempo? 
O que este vereador fez por nós, para minimizar os impactos ambientais em nossa cidade? 
Ou há alguém que acha que as imagens abaixo favorecem nossa cidade?








Povo, não se iluda! 
A água é seu direito e não um favor.



sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Comunicado

Prezados internautas,

Em razão de um problema surgido na tarde deste dia, não foi possível publicar a matéria que trata da operação ocorrida no dia de hoje que diz respeito a Fiscalização Ambiental na extensão do Rio Poquim, por parte da Polícia Ambiental, Polícia Civil, Judiciário. Amanhã estaremos publicando esta e outras matérias relacionadas à politica de gestão de água e saneamento às 19:00.