domingo, 30 de outubro de 2016

Outubro quente em Itambacuri! O mandado de busca e apreensão na casa do candidato a prefeito eleito e as falácias de remoção compulsória de Juiz e Promotoras de Justiça. É possível?



    
Passadas as eleições municipais, era 05 de outubro de 2016, tão logo se espalhou a notícia de que a casa do candidato eleito Henrique Scofield  e de dra Lia estava tomada de polícia; muitos apoiadores do grupo 22, talvez levados pelo momento pós eleitoral, ficaram revoltados e passaram a criar na mente culpados.
Uma hora a culpa das buscas era de dra. Aparecida, a  tia do prefeito.
Outra hora a culpa era do prefeito Vicente.
Também ouvimos dizer que a culpa era do Tenente Sena.
Era... de Mauro Jacinto! Alguém disse.
Do Juiz e da Promotora que não gostam de Henrique.
Até aquele dia... tudo bem! A boca não foi feita para condenar ninguém... mas no momento da raiva e da indignação...
"Compensando a anatomia, o povo fala sem ter dó. São dois olhos, dois ouvidos e a boca é uma só.
E o povo fala... o povo fala mesmo!"

Alguns acalmaram quando surgiu a busca na casa de Polibinho.
Em relação aos mandados, decidimos não publicar, por considerar desnecessário, tendo em vista que as notícias percorreram rapidamente em redes sociais.
Contudo, atentos às conversas do povo, percebemos que embora já passados vários dias, algumas pessoas estão sendo enganadas e completamente equivocadas com relação a competências entre os Poderes Executivo e Judiciário.

Algumas revoltadas, outras preocupadas nos dizem:
“Henrique vai tirar o juiz, daqui de Itambacuri, assim que ele assumir o cargo de prefeito". 
 "Já avisaram que vão tirar as promotoras de Itambacuri."
"Você está sabendo que o juiz vai embora, né?" 
Assim... há pessoas ingênuas acreditando que os Scofields tem poder de colocar o juiz e as promotoras cidade a fora, como muitos os tolos acreditavam no romance de Karina Bacchi com o baixinho da Kaiser, lembram?

Diante da continuidade de reprodução destes dizeres, apesar do passar dos dias ( inclusive ouvimos por duas vezes esta semana) e considerando o medo de alguns de que o Juiz seja "arrancado" de Itambacuri; este blog que se tornou responsável por informar o povo com sensatez a verdade, achamos por bem assumir a nossa postura em relação a estes fatos e esclarecer a população que os poderes executivo e judiciário são independentes entre si.  
Cabe-nos, também, lembrar a nossa população, que anos atrás, com todo respeito que temos pela justiça; a impressão que tínhamos era a mesma que alguns de vocês tinham e revoltados diziam que "o judiciário só prende pobre e preto". Faltava justiça... Esqueceram???

Portanto, antes de condenar os mandados, nós precisamos lembrar  que se alguém apresenta com conduta diversa do que disciplina as leis de nosso país, essa pessoa precisa ser investigada e punida, pelo poder judiciário, independente de ser rica ou pobre.
O Juiz de Direito, também, tem por dever, observar o princípio da igualdade. A lei não é somente para o pobre e preto. É para todos.
Portanto, como qualquer cidadão, se Dra. Lia, Henrique, Polibinho e outros são denunciados por não observarem as leis, eles também devem ser investigados e rigorosamente julgados se não andarem de acordo com as normas de nosso país. 
Há investigações que o Mandado de Busca e Apreensão é o meio mais eficaz a garantir que os dados comprometedores e as provas de um crime não sejam apagadas. Há situações que só o mandado de busca é capaz de dar resultado útil ao processo. 

É por isso que apesar de muitos terem ficados revoltados com as buscas, nós ficamos animados com o nosso judiciário. Ele nos apresentou um caso concreto. 
De tudo...busca e apreensão na casa de pessoas consideradas "poderosas", restou recolhido alguns materiais na casa de Henrique, a condução da médica,  recolheram munições e algumas armas.
Ahhhh não acharam nada??? Pouca coisa. Quem disse?
Para nós, o que importa não é nem a quantidade de munições e objetos que encontraram, ou o pagamento de fiança.
 O que importa é saber que o judiciário está contribuindo por eliminar aquela forma de segregação tão escancarada e algumas vezes tão sutil a ponto de fazer-nos acreditar que nada podemos fazer, que nós pobres, somos impotentes.
É importante  contarmos com um Juiz que examina todos por igual, que não faz exceção para ninguém, não se deixa impor pela “grandeza”, "pelo cargo" ou “brancura” de ninguém.
Pobre, rico, branco, negro... desempregado, fazendeiro, médica, o Juiz vai aplicando a lei.
Se manda polícia na casa do pobre, também, manda na casa do rico.
Para nós, o que está errado não são as buscas, o que está errado é o binarismo. Ninguém reclama quando há buscas na Vila Formosa e Vila Pedreira, mas na casa de dra Lia não pode. 
Ora, do temos que queixar?
Por que nem sabemos qual é a causa das buscas e já partimos em defesa de pessoas que já sabemos que não foram honestas ao lidar com o dinheiro público? 
Por que sair em defesa de pessoas que respondem ou responderam por vários crimes de improbidade administrativa, sem saber as motivações do Mandado?
Por que se colocar ao lado de uma medica que foi capaz de desviar da saúde e segue tranquila enriquecendo à custa do sofrimento de muitos?
 Por que aquele que tirou as condições de vida de um povo não pode ter polícia em sua casa, se este é o meio de garantir o apurar das denúncias?
Por que um matador de onças e incitador do ódio contra grupos de classe e membros de um partido político não pode ter polícia em sua casa? 
Não temos as reais motivações dos mandados, mas este povo já provou que "flor que se cheira eles não são".
Agora... não se iludam quando lhes disserem que assim que  Henrique tomar posse ele vai tirar o Juiz daqui de Itambacuri; e não reproduzam a falácia de que o juiz e a promotora vão embora.

Aprendam uma coisa: os artigos 95, II e 128, § 5º, b da Constituição da República dizem que juízes e promotores (respectivamente) gozam da garantia de inamovibilidade

- Silene, o que INAMO...???
 -INAMOVIBILIDADE...
 -O que isso quer dizer? 
Inamovibilidade quer dizer que os Juízes e Promotores de Justiça podem atuar sem receio de desagradar uma pessoa de posses (ricão), um político, uma autoridade religiosa, um médico, um engenheiro, um fazendeiro, um outro poder (executivo ou legislativo).
Então, se o Juiz  perceber que qualquer pessoa do povo, independente de classe social, cor, credo, está cometendo crimes ou prestes a cometer; ele tem o poder de coibir ou punir esta pessoa, sem preocupar se esta pessoa vai atrás de outra autoridade ( Deputado Federal) para mandar ele vazar.
Embora esta seja a vontade de muitos políticos, a nossa Constituição da República deu nova roupagem ao poder Judiciário e ao Ministério Público. Os Juízes e as nossas Promotoras de Justiça podem atuar, sem culpa!
Para que um Juiz de Direito ou Promotora de Justiça seja removido(a) deve haver interesse público e, ainda assim,  o ato de remoção do Magistrado ou da promotora, por interesse público, tem que estar fundamento em decisão por voto de dois terços do respectivo tribunal ou órgão colegiado do Ministério Público, assegurada AMPLA defesa do Juiz ou promotora.

Assim... internautas, não se deixem enganar com as informações de quem está ressentido com algum ato judicial que lhe desagradou.
Também, não se apressem a reproduzir a ideia de que o Juiz irá embora de Itambacuri. Tem muita gente aqui em Itambacuri que "se acha" dono do judiciário, do Ministério Público, da Polícia.
Certo é que muitos dos que querem e desejam que o Juiz Claudio saia de Itambacuri é porque gosta de fazer tudo que lhe aprazem; querem que seus atos sejam soberanos e que seus crimes não sejam investigados.

Certo é que a informação de que vão tirar o juiz e promotoras de Itambacuri é uma mensagem  muito perigosa, pois, de maneira subtendida, faz o povo, com pouco conhecimento, acreditar que se podem tirar o juiz e promotoras de Itambacuri; podem fazer pior com com o cidadão que os contrariar.            
Desta forma, esta notícia acaba por amedrontar as pessoas simples, condiciona a forma de dominação e  submissão do povo pouco estudado às velhas formas de se fazer política nesta cidade.
Lembrem-se:



domingo, 2 de outubro de 2016

Henrique Scofield é eleito Prefeito de Itambacuri

Henrique Scofield é eleito prefeito de Itambacuri com 6.518 votos, sendo 475 votos à frente do candidato Vicente Alves Guedes que obteve 6.044 votos.
Dos 18.485 votos apurados, 865 votos são nulos e 202 votos em branco. Confira abaixo o resultado da eleição para prefeito:


Conheça abaixo os nomes dos vereadores eleitos em Itambacuri

   

Itambacuri - O guia da eleição/2016: candidatos jovens apoiados por velhos políticos -Segregação -violência - promessas - inverdades - velhos hábitos

Há muito tempo estamos fazendo o acompanhamento e supervisão permanente da conduta e administração dos nossos gestores  e publicando neste informativo os fatos que acontecem em Itambacuri; tentando, por este meio de informação, alertar nosso povo sobre os atos dos prefeitos e ex-prefeitos, sobre os desvios de recursos públicos, como forma de controlar a corrupção, exigir um comportamento ético dos nossos governantes, garantir aplicação correta das verbas, a transparência e a eficiência nos serviços públicos.
Infelizmente, a situação política aqui em Itambacuri continua a mesma e a cada dia consolida o que há de mais podre e prejudicial em termos de ensinamento para as novas gerações acerca do trato para com as coisas públicas.
Hoje é um dia muito importante para uma cidade. É o dia em que a população irá escolher aqueles que irá representá-la junto ao Executivo e ao Legislativo Municipal. Em razão desta data, há muitos dias estamos escrevendo e com várias matérias prontas, mas percebendo o quadro político, que aponta que a corrupção passou a ser parte da cultura de nossa cidade, dado o elevado número de pessoas que defendem corruptos e até brigam por eles, associado a outros compromissos, desistimos de publicar. tentamos fazer isto ontem; mas de repente não tínhamos acesso ao blog que administramos desde 2011. Então, hoje criamos uma nova conta.
Ocorre que ainda que muitas pessoas ditas “graduadas” aceitem como fato natural a corrupção; nós na contramão e como voz que clama no deserto, queremos uma Itambacuri justa e equilibrada razão pela qual, não admitimos como algo normal os nomes que estão para a apreciação dos eleitores como candidatos a prefeito de Itambacuri: Vicente Guedes e Henrique Scofield. Candidatos estes que já mostraram ao povo de Itambacuri o jeito de administrarem e que os efeitos das suas gestões causaram muito mal para toda a nossa população.
São perceptíveis nas duas administrações ( Henrique/2009-2012 e Vicente/2013-2016) o abandono de obras indispensáveis para as nossas crianças, a exemplo da creche e Escola Irmã Germana; a falta de medicamentos na Farmácia Popular, a falta de estrutura dos órgãos públicos inclusive corte de telefone no Conselho Tutelar, a má aplicação do dinheiro público, ações judiciais por atos de improbidade administrativa, inúmeras ações de medicamentos para se garantir o direito primordial que é a vida.
Itambacuri é um local onde a corrupção predomina e por isso não se vê preocupação com projetos consistentes para beneficiar os cidadãos, não se vê esforços para estruturar e criar os conselhos municipais da mulher, do idoso; sendo que os conselhos existentes possuem objetivos exclusivos de aprovar prestações de contas. Não temos projetos de geração de emprego e renda e, um contraste – embora tenhamos um elevado número de pessoas que tiveram acesso ao ensino superior; revelamo-nos estarmos oscilando entre o Estado Liberal ( onde cada indivíduo acolhendo as ideias de Kant busca unicamente o seu direito; seja um emprego, o colocar de um carro para trabalhar no município, seja garantir a vitoria da sua empresa na licitação, seja garantir que durante os 04 anos as máquinas do PAC ( programa de aceleração do crescimento) fique em sua fazenda a arar suas terras, seja ter o direito de invadir propriedade dos mais fracos),seja fazer uso de transportes públicos para situações particulares ou campanhas eleitoreiras) e o Estado Social (onde os ditadores ditam o que é bom para o povo – Rither).


Itambacuri ainda não alcançou o Estado Democrático de Direito. Tempo em que dá condições básicas para que o cidadão, ele mesmo, se inclua no sistema de garantias de direitos, sem depender de politicagem e políticos inescrupulosos que cometem um crime atrás do outro e que ainda cobram do eleitor: "Eu fiz isso por você".
Sim, estamos cansados deste atraso. Um atraso de vingança onde o eleitor diz " eu não voto porque prometeu emprego e não me deu"; e o (a) médica diz “eu não atendo porque não vota/votou em nós” e deixa a criança morrer, a mulher passar da hora de ter a criança, ou se o médico atende determina aplicar injeção de álcool na pessoa para fazê-la sofrer de dor. Nós que dispomos a ter um informativo social e muito ouvimos do povo pobre, sofredor, mas que se cala por medo, por desconhecimento das leis não podemos nos furtar de ir contra este tipo de "democracia".
Sim, estamos cansados do atraso de eleitores que votam e endeusam médica que sobe em palanque se portando como caridosa e mãezinha dos pobres, sabedores de que é uma pessoa que enganou toda uma comunidade e já comprovou que não foi honesta quando lidou com o dinheiro público.
  Também, a ideia que o candidato 31 tenta passar de ser pessoa honesta é uma ideia absurda  Um – porque honestidade é obrigação de toda pessoa; dois - porque há atos dele que comprovam o contrário. Contudo, ele consegue drenar os olhos de uma grande parcela da população. A exemplo disso temos a compra, pelo município de uma gleba de terra equivalente a área de 11. 6210 hectares pelo valor de R$48.030,00 ( quarenta e oito mil e trinta reais) e outra área equivalente a 12. 1082 h pelo valor de valor de R$75.051,00 ( setenta e cinco mil e cinquenta e um reais) sendo que tais áreas localizam na mesma região e é para a mesma destinação: construção da barragem. Ou seja, por menos de meio hectare de terra (00. 4872) o município de Itambacuri pagou R$27.021,00 (vinte e sete mil e vinte e um reais) a maior. A quem importa esta transação?
Como sabemos, estamos em pleno século 21, mas o voto em Itambacuri, como no Estado Liberal, ainda representa uma competição; aqui se defende interesses individuais, aqui se defende corruptos que afetam a qualidade da nossa educação, que subtraem verbas da saúde fazendo com que alguns se enriqueçam a custa do sofrimento no momento da doença do povo, aqui se subtraem nas transações ilegais a exemplo da compra da área para construção da barragem ainda que violando direito de pessoas idosas.
E não adianta pensar que cada grupo preocupa em defender aquilo que beneficia a todos. Não!!! Não é assim. E por isso questionamos: Que seriedade há em uma política se os candidatos além de seus “crimes” são apoiados por aqueles que também desviaram e/ou fizeram má uso do dinheiro público?
Que bem quer os nossos candidatos se se gloriam por colocarem no palanque aos seus lados aqueles que deram o BUMMMMM no dinheiro público?
Que bem queremos para nossa cidade se os poderes executivo e legislativo continuam dominados e exercidos pelas velhas raposas e seus interesses, sendo que  do lado 31 aparece Neide Magalhães, Ataliba José de Magalhães, Natalino Torres e do lado 22 aparece Dra Lia, Dr. Jackson "representado" pelo filho ( segundo correlegionários 22) sendo que todos respondem por atos de improbidade administrativa...
Ainda assim, essas autoridades insensíveis aos anseios populares ( lembrando aqui o desvio dos recursos para a construção dos nódulos sanitários, tirando dos mais pobres o direito à vida digna, saúde... ) seguem ferindo o direito de liberdade de escolha do voto, intervindo no resultado das eleições.
Quem esquecerá que os parentes dos nossos candidatos são os primeiros a ocuparem  cargos junto à administração municípal? Assim foi no Governo Henrique e assim é no Governo Vicente ( Soraya Scofield – na Educação, médica Lia – na Saúde; Maria José –na Gestão e Ação Social; Humberto Mortimer – na Administração, Patrícia Guedes – na saúde...) como se a prefeitura fosse empresa privada onde cada um coloca a família pra administrar. Isto sem contar os parentes que não ocupam cargos; mas procedem como se fossem o dono da cidade, a exemplo de Polibinho.
Em razão da falta de projetos de geração de empregos os administrados criam laços com estas pessoas e assim, prevalece a política do mais forte,  o voto não atrelado à ideia de valor, mas ligado à dependência, representado pelo “o que eu vou ganhar com isso.”
Em razão deste jeito de fazer política é que não conseguimos avançar a Estado Democrático de Direito.  Nesta cidade não valoriza a ideia de controle social que baseia na fiscalização, na transparência.Aqui não há cidadania porque aqui o povo não se inclui. O povo tem uma dependência terrível e por isso, o prefeito prefere o celular do que a pessoa ou prefere o sorriso aberto e falso, mas quando aproxima as eleições com mais uma conversa enganosa a pessoa vincula seu voto as mesmas pessoas.
Aqui... não há protestos e ai de quem tentar mexer... anátema cit ( será excomungado pelos séculos seclore... Amém!)
Temos ainda, aqueles que compartilham da corrupção e defendem os corruptos veementemente nas redes sociais. Alguns são nossos amigos e, então...sabemos que não querem uma Itambacuri melhor; ainda que usem o discurso de que “vivemos uma Democracia” agem como se a democracia se esgotasse exclusivamente na capacidade de escolha dos próprios candidatos, no direito de sacudir bandeira para um candidato corrupto, como se democracia significasse poder votar “ em quem quero porque o voto é meu! E pronto!”
Podemos resumir as razões pela qual decidimos não apoiar nenhum candidato a prefeito, neste ano de 2016 em:
a-      Histórico comprometedor deles e de seus auxiliares;
b-      Falta de transparência enquanto prefeitos;
c-      Apoio de grupos de pessoas já envolvidas em crimes contra a administração pública;
d-     Superveniência dos conselhos municipais;
e-      Assédio moral e redução das pessoas menos esclarecidas a mero depositário de voto.
f-       Investimento pesado na campanha que fazem com que as cartas do jogo político fiquem nas mãos de figuras que cobrarão caro do município cada centavos investidos.

Ainda registramos:

1- Do lado 22 o ex-prefeito que trás como slogam de campanha “Itambacuri merece mais..” é aquele quem cuidou de dispensar todos os médicos especialistas em final de seu governo deixando a população sem condições de saúde, é aquele quem devolveu ônibus que servia de transporte para doentes, é quem atrasou o pagamento dos perueiros deixando as crianças sem escola, quem atrasou o pagamento do funcionalismo, quem deu posse para o vereador Fulgêncio em cargo não acumulável, é aquele quem manteve na secretaria de saúde a senhora Daniela Dávila pessoa perseguidora de funcionários e que fazia compras para a saúde em sua própria empresa. É este o mais que merecemos???
Do lado 31 temos um prefeito com o Slogam de campanha “A honestidade tem que continuar”, mas que cuidou de buscar fora e manter do seu lado a pessoa de Marcilene Almeida Passos Nacif,  mulher envolvida em inúmeros processos em tribunais Federal e Estadual por comandar esquemas de fraudes em licitações; com que objetivo??? É nesta honestidade que acreditaremos?

2- Do lado 22, Henrique que tinha à frente da Secretaria de Gestão e Ação Social sua esposa Maria José  deixou este órgão completamente destruído, quando entregou a prefeitura em 01/01/2013.
Do lado 31 nesta mesma secretaria ocorreu fraude no Programa Bolsa família onde a coordenadora Vânia Duarte e outros servidores se beneficiavam deste programa, tirando oportunidade de pessoas carentes estarem incluídas no PBF.

3- Do lado 22 sofremos perseguições terríveis no governo de Henrique Scofield por parte de seus pais e secretária Daniela Dávila.
Do lado 31 sentimos pressionados no Governo Vicente Guedes quando a advogada Maria Aparecida, arrastando uma cadeira, exigia que a gente assinasse um documento de compra de materiais que não foram para destinados à Secretaria de Gestão e Ação Social no curto período que ali estivemos. (Evidente que não assinamos)

4- Do lado 22, Henrique deixou que um caixote de ossada junto ao Mercado Municipal (onde Urubus sobrevoavam batendo em carros e pessoas enquanto os bichinhos se movimentavam no meio das ossadas) provocasse um mal estar muito grande na população e ainda, o lixo depositado nos arredores dos rios e espalhado em toda a cidade.
Do lado 31, Vicente desprezou o lixo de Itambacuri, dando pouca importância a usina de reciclagem e hoje o lixão evidencia o mesmo descaso do prefeito anterior.

5-Do lado 22 assim como no lado 31 ex-prefeito e prefeito continuam a negar medicamentos na Farmácia Municipal para as pessoas carentes.

6-Do lado 22, o ex-prefeito Henrique deixou que móveis, eletrodomésticos e o prédio do Curumim ficassem abandonados.
Do lado 31 Vicente abandonou a construção da creche.

7-Do lado 22, o governo Henrique  permitiu que “ Didica” e José Carlos ficassem muito tempo sem colocar os pés no serviço público e, também, no governo 31 publicamos acerca da funcionária Rosilaine que era somente reprodução do governo anterior, embora todos estivessem com as mãos nos cofres públicos.  

8-Tanto no governo de Vicente quanto no Governo de Henrique a dengue trouxe transtornos a muitas famílias.Houve mortes.

9-No final do governo 22, vários funcionários ficaram sem receber seus vencimentos do mês de dezembro. O governo Vicente prometeu pagar e o fez como quis, pagando alguns e outros estão aguardando.

10-No Governo Henrique a tarifa de água aumentou em 36, 10%, no Governo de Vicente aconteceu Caos hídrico: Itambacuri sem água. Situação extremamente humilhante e preocupante.

11-Na CPI do SAAE ( Serviço Autônomo de Água e Esgoto) temos que pessoas apoiadoras tanto ao candidato 22 quanto ao 31 se beneficiavam e não pagavam água, a exemplo do Secretário Geraldo Magalhães, Pedro Antonio, o responsável pelo Parque de Exposição.

12- Assim como médicos ligados a Henrique possuem carga horária no Hospital Tristão da Cunha, também há médico cardiologista que tem carga horária semanal a cumprir no Hospital São Vicente de Paulo, segundo o Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde, mas não cumpre.



                                    Poderíamos continuar comparando mais...

O que ainda nos chama atenção é que a corrupção está tão enraizada que ontem à noite foram presas algumas pessoas que trabalhavam no abastecimento de gasolina e favoreciam o grupo 31 e percebemos muitas pessoas, ditas estudadas, defendendo esta prática criminosa  como se isso fosse parte das eleições e que é tudo normal.  Há um binarismo. Se é com o grupo pelo qual a pessoa defende, pode tudo: Pode agredir mulher, pode agredir criança e adolescente, pode matar onça, pode incitar a violência contra outros partidos políticos e grupos sociais.
E assim, o povo hoje escolhe aquele que irá governar Itambacuri por mais 04 ( quatro) anos.
Se alguém nos mostrar até a hora de chegarmos à urna onde estão os méritos dessa gente que faça merecer o nosso voto, nós votaremos NULO, porque a leitura que fazemos do momento político aqui é que não há candidato apto, preparado e menos comprometidos e envolvidos com corrupção.
No entanto, passadas as eleições...

Abracemos as lições de TEPEDINO:

 “È preciso que a sociedade, como um todo, se debruce na mais árdua tarefa deste lento processo de construção da democracia: a fiscalização dos políticos, das autoridades, do comércio e da industria ( que concorre as licitações) Em uma palavra: temos que poder querer – fiscalizar o fiscal.”


_______________________________________________________________________________
Clique no link abaixo para consultar o nome dos candidatos a prefeito e vereadores de Itambacuri:

http://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#/municipios/2016/2/46531/candidatos

___________________________________________________________________________________
Confira abaixo a sua seção de votação